quarta-feira, 21 de setembro de 2011 Segu(i)ndo minha participação no Twitter: descrição das principais experiências e interações vivenciadas a partir do Twitter

Este artigo é um desdobramento de meu Trabalho de Conclusão de Curso em Ciências Sociais que foi desenvolvido, com vinculação ao GrupCiber –   Grupo de Estudos em Antropologia do Ciberespaço, sob orientação do Prof. Dr. Theophilos Rifiotis, na Universidade Federal de Santa Catarina. O trabalho procurou identificar e descrever algumas interações ocorridas no chamado ciberespaço a partir da experiência ao realizar um trabalho de campo que se configurou na utilização pessoal do Twitter. Adotou-se como perspectiva teórica a Teoria do Ator-Rede (TAR), sobretudo desenvolvida por Bruno Latour, e o (re)fazer etnográfico ao experenciar a criação e manutenção de um perfil no Twitter. Neste artigo são discutidas as principais considerações suscitadas a partir da realização do trabalho.

Fonte: IV Simpósio Nacional da ABCiber (2010)

Autor: Dalila Floriani Petry

sexta-feira, 16 de setembro de 2011 Entre sujeitos

Este trabalho consiste num esforço em fazer dialogar discussões que tradicionalmente compõem o campo da Cibercultura, especialmente o da “vida social no ciberespaço”, com a proposta de releitura mais recente da Actor-Network-Theory (ANT) especialmente rediscutida por Bruno Latour em seu Reassembling the Social: an introduction to Actor-Network-Theory, ao resgatar os clássicos trabalhos de Gabriel Tarde. Trata-se, neste caso, de um ensaio teórico, de inspiração etnográfica, cuja pretensão não ultrapassa a mera especulação analítica em torno de uma questão central: quem, ou o que podem ser considerados atores, ou sujeitos dotados de agência no ciberespaço. Enfim, no intuito, ainda que modesto de um início de investigação, é que me proponho neste trabalho trazer uma reflexão sobre o estatuto de humanos e não-humanos ciberespaço, que rompam com fronteiras entre sujeitos e objetos, ao sugerir, de maneira mais ampla, que no ciberespaço as associações entre estes humanos e estas tecnologias podem se tratar de associações entre sujeitos

Fonte: II Simpósio da ABCiber, São Paulo, 2008.

Autor: Jean Segata

quinta-feira, 15 de setembro de 2011 O eu encena, o eu em rede: um estudo etnográfico nos blogs

O presente artigo tem por objetivo colocar em discussão as principais questões levantadas em minha tese de doutorado, fruto de uma pesquisa etnográfica realizada no “universo dos blogs”. Trata-se de um estudo que se desenvolveu na esteira de uma trajetória de pesquisas centradas na análise da dinâmica social estabelecida em modalidades específicas de “comunicação mediada por computador” (CMC), no sentido de identificar as formas sociais particulares que as interações assumem em cada modalidade e compreender como tais formas se articulam na definição de cada espaço, de cada grupo.

Fonte: Revista Civitas, v. 7, n. 2, Porto Alegre, 2007

Autor: Maria Elisa Maximo

Assinar feed